Mãe americana 'devolve' à Rússia rapaz adoptado (Portugese article about Hansen case)

Date: 2010-04-10
Source: sapo.pt

por SUSANA SALVADOR

Menino de sete anos foi colocado sozinho num avião apenas com uma mensagem

"Já não quero ser mãe desta criança", dizia a nota que acompanhava Artem, de sete anos, na sua viagem solitária de Washington para Moscovo. O rapaz que tinha sido adoptado há seis meses por uma enfermeira norte-americana foi posto num avião e enviado de volta para a Rússia. Torry-Ann Hansen, de 26 anos, argumentou que ele era violento e que tinha sido enganada pelo orfanato de Vladivostoque. Os russos estão chocados e apelam ao fim das adopções para os EUA.

A nota que Artem segurava nas mãos quando foi levado pelas autoridades estava endereçada "a quem possa interessar" no Ministério da Educação. Nela, Torry-Ann dizia que o rapaz é "mentalmente instável", "violento" e que tem "comportamentos psicopatas agudos". Comportamentos esses que lhe terão sido omitidos pelos responsáveis do orfanato. Por essas razões, quer anular a adopção. "Depois de dar o meu melhor a esta criança, lamento dizer que, para segurança da minha família, amigos e de mim própria, já não quero ser mãe desta criança", escreveu a enfermeira do Tennessee.

As autoridades russas dizem que Torry-Ann tem outro filho e é mãe solteira. Artem terá dito que ela era "má", "não gostava dele" e costumava puxar-lhe o cabelo. Nem a mãe nem a avó adoptiva lhe revelaram que o iam abandonar, limitando-se a dizer-lhe que ia numa "excursão" a Moscovo. No aeroporto, estava à sua espera um guia turístico a quem Torry-Ann terá pago 200 dólares para entregar a criança às autoridades.

Os russos negam que a criança tenha quaisquer problemas de comportamento. "O Artem é normal para a sua idade", disse um dos responsáveis pela adopção. "É uma criança um pouco teimosa, mas este não é um problema para pais amáveis", afirmou, explicando que a mãe biológica do rapaz perdeu a sua custódia quando ele tinha seis anos por problemas de alcoolismo. "Estamos chocados de ver como uma família americana tratou a nossa criança."

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguey Lavrov, disse à televisão local que vai recompensar a suspensão das adopções por parte dos pais americanos, até à assinatura de um novo acordo entre os dois países. Aparentemente, no passado, os EUA terão recusado um tal acordo, "mas este acontecimento foi a última gota de água", terá dito. Este não é o primeiro caso trágico. No início de Março, um rapaz russo morreu depois de o pai adoptivo o ter deixado no carro, com temperaturas de mais de 30 graus.

0

Pound Pup Legacy